Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Histórico XII EIFORPECS

Em destaque

Início do conteúdo da página

Histórico XII EIFORPECS 2019

Acessos: 143

HISTÓRICO 

A educação é um ato de amor, por isso, um ato de coragem. Não pode temer o debate. A análise da realidade. Não pode fugir à discussão criadora, sob pena de ser uma farsa. (FREIRE, 1967, p. 104)

O XII Encontro Internacional de Formação de Professores e Estágio Curricular Supervisionado, com o tema: “O que ela quer da gente é coragem”, homenageia Guimarães Rosa, escritor mineiro que, dentre outras obras escreveu o Grande Sertão Veredas, onde consta tal frase. “A linguagem de Rosa constitui assim um universo novo, ao passo que reinventa a vida sertaneja, as falas sertanejas, as angústias, as felicidades, as descobertas, os encontros e os desencontros sertanejos e humanos.” (2019) Assim, Rosa nos acompanha para dar configuração necessária ao evento. Formação de professores e professoras implica em lidar com os seres humanos, com os princípios e as práticas que anunciamos para uma educação de qualidade, socialmente referenciada e visando o lugar da escola pública como a materialização deste espaço-tempo da formação. Por isso que a coragem é uma virtude humana. O conceito é usado para designar ao valor, a bravura ou a valentia.

A novidade desta 12ª edição do EIFORPECS na UFU, abrange outros eventos que tem a mesma temática: o 7º Seminário do Programa de Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência- Pibid, o 1º Seminário da Residência Pedagógica e 13º Seminário de Prática Educativa do Curso de Pedagogia da Faced. Todos estes eventos também agregarão à pauta do EIFORECS, pois em sua essência, discutem a formação.

Outro autor que nos acompanha nesta proposta de evento é Paulo Freire, por diversos escritos em que a coragem também aparece como um saber importante ao/a educador/a progressista.

É por isso que, ao perceber a necessidade de sua competência e de sua permanente atualização o educador e a educadora progressista têm de criar em si mesmos a virtude ou a qualidade da coragem. A coragem de lutar por salários menos imorais e por condições menos desfavoráveis ao cumprimento de sua tarefa. (FREIRE, 2001, p. 28)

 

Formação implica profissão que implica valorização. “O que importa, na formação docente, não é a repetição mecânica do gesto, este ou aquele, mas a compreensão do valor dos sentimentos, das emoções, do desejo, da insegurança a ser superada pela segurança, do medo que, ao ser “educado”, vai gerando a coragem. (FREIRE, 1996, p. 20)

O evento, que acontecerá no período de 26, 27 e 28 de novembro de 2019 na Universidade Federal de Uberlândia, nos campi Santa Mônica e Pontal, simultaneamente, faz parte de uma trajetória de parceria entre Instituições de Ensino Superior. A iniciativa de criação do evento, em 2006, foi do Departamento e Estágios e Práticas Escolares do Centro de Ciências Humanas da Universidade Estadual de Montes Claros – Unimontes que percebeu a necessidade de um espaço para discussão e interlocução sobre a formação do/a professor/a e do estágio curricular.

Inicialmente era um evento interinstitucional (regional/local) e denominava-se Encontro Institucional de Prática de Ensino e Estágios Curriculares Supervisionados - EIPECS, o evento foi reeditado com esta denominação até a nona edição.

Na nona edição, o evento assume a condição de um evento nacional, passando a se denominar Encontro Nacional de Formação de Professores e Estágio Curricular Supervisionado –Enfopecs. Nessa edição, ganha a categoria de nacional e oficializa em seu nome a formação de professores. Nesse mesmo ano, outras instituições começaram a compor a rede de estágio e formação, a Universidade de Brasília (UnB) e Universidade Federal de Uberlândia (UFU). E quando da realização da décima edição o departamento responsável deliberou por torná-lo um evento itinerante entre universidades brasileiras parceiras nesta temática.

Com essa decisão a primeira instituição convidada para sediar o evento foi a Faculdade de Educação da Universidade de Brasília, que prontamente aceitou sediar e coordenar a décima primeira edição do evento com o compromisso assumido de torná-lo um evento internacional em 2018. O evento passou, a partir dessa edição, a denominar-se Encontro Internacional de Formação de Professores e Estágio Curricular Supervisionado – EIFORPECS, assumindo o “internacional” em sua denominação.

Assim, em 2019, a Universidade Federal de Uberlândia, na composição da rede, responsabiliza-se pela décima segunda edição do evento. Face ao exposto, objetivamos com a realização do XII Encontro Internacional de Formação de Professores e Estágio Curricular Supervisionado – EIFORPECS dialogar sobre as temáticas específicas do Estágio na formação de professores, tendo em vista que a educação básica e superior vêm sofrendo uma série de processos de mudanças que precisam ser considerados dentro das universidades e das escolas, lócus da formação dos professores.

Nesse contexto, a programação do evento contempla a discussão de temas que impactam diretamente o trabalho docente, numa perspectiva pluralista, polissêmica, divergente, num momento em que a educação brasileira passa por profundas mudanças, à reboque de políticas públicas que claramente indicam a precarização do trabalho docente. Conferências e mesas redondas garantirão o espaço necessário ao debate da temática ao lado da apresentação de resultados de pesquisas expostos nas comunicações orais e nos pôsteres.

Com o intuito de disseminar a informação, o conhecimento, lançando mão dos recursos tecnológicos que temos disponíveis e reconhecendo a limitação que muitos acadêmicos têm em custear as despesas para participar de evento temos a intenção de fazer a transmissão ao vivo das conferências e mesas redondas para a comunidade interna e externa.

Com essa perspectiva integradora, o evento apresenta algumas potencialidades entre elas destacamos:

  • o processo de internacionalização para os programas de pós-graduação em educação das Faculdades de Educação das Universidades envolvidas. Acreditamos que a internalização também se configura para a instituições dos palestrantes estrangeiros e nacionais;

  • a possibilidade de criar redes para viabilizar a produção do conhecimento em bases epistemológicas diversas, o que demanda a mobilização de saberes;

  • a disseminação de saberes e práticas inovadoras para a formação de professores e para o estágio curricular supervisionado;

  • o uso das tecnologias como produto e processo. Produto para garantir a transmissão ao vivo do evento, bem como de todos os equipamentos tecnológicos que serão demandados. E processo quando vislumbra um percurso formativo, esse pode se dar nas exposições orais e/ou nas práticas vivenciadas durante o evento e que podem refletir no fazer profissional dos participantes do evento.

  • a possibilidade de publicações qualificadas em periódicos, e a organização de livros a partir dos textos enviados pelos conferencistas e palestrantes. E com esses produtos garantimos a produção científica e sua disseminação,

O evento é uma oportunidade de reunir resultados de pesquisa, compartilhar práticas, apresentar materiais e estratégias metodológicas, problematizar importantes questões da docência e consolidar o projeto de Estágio Curricular Supervisionado das licenciaturas como momento privilegiado da formação profissional do/a professor/a da educação básica e superior.

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página